Festival “Geração VRSA” já tem cartaz completo

Holly Hood

.

Valas e Holly Hood são cabeças de cartaz da primeira edição. Evento inclui mais duas atuações, uma mostra associativa, ‘workshops’ e outras manifestações culturais

.

Os próximos dia 23 e 24 de março vão ser dedicados à cultura e à juventude em Vila Real de Santo António. Trata-se da primeira edição do Festival “Geração VRSA”, que terá Valas e Holly Hood como cabeças de cartaz e que inclui, além de concertos, ‘performances’, ‘workshops’ e uma mostra associativa.

Esta iniciativa será também o pontapé de saída de um projeto mais vasto para unir as estruturas juvenis e as associações formais e informais do município que, durante dois dias, terão um espaço livre para divulgar as suas atividades e um microfone aberto para exporem o seu trabalho.

Por essa razão, a programação do festival foi também preparada em conjunto com os estudantes dos vários agrupamentos de escolas do concelho, que tiveram uma palavra a dizer na escolhas dos artistas e no alinhamento do festival.

Um dos pontos altos será a referida mostra associativa, que decorrerá nos dois dias, na Praça Marquês de Pombal, onde perto de duas dezenas de coletividades locais irão mostrar o seu trabalho e apresentar diversas ‘performances’.

A tarde do dia 24 (sábado) será dedicada aos ‘workshops’ que irão pôr em prática áreas tão diferentes como fotografia, culinária, hip hop, arte, scratch ou teatro.

No que toca aos concertos, o dia 23 (sexta-feira) será de Andrums e Valas, enquanto no dia 24 o palco principal é de Possesivo e Holly Hood. Os concertos terão lugar no Centro Cultural António Aleixo.

Com forte ligação ao hip hop, Valas já deu mais de 100 concertos em Portugal, sendo a grande maioria com o seu grupo Matilha 401. Em 2016 assinou contrato com a Universal Music Portugal e, logo de seguida, entrou em estúdio com Lhast para trabalhar no seu primeiro single com o selo da editora multinacional: “As Coisas”.

Incondicional fã de rap, Holly Hood já passou por palcos como o Meo Sudoeste, Lux Frágil ou o Festival Iminente. Depois desse impacto, empenhou-se em preparar a segunda parte do seu disco “Sangue Ruim”, da qual se destacam os singles “Ignorante” e “Cala a Boca”.

A entrada diária para os espetáculos custa 6 euros, estando também disponíveis passes para os dois dias pelo valor de 10 euros.

O Festival Geração VRSA 2018 é organizado pela Câmara Municipal de VRSA e conta com o apoio dos clubes, coletividades e associações do concelho e dos Agrupamentos de Escolas D. José I e de VRSA. À exceção dos concertos, todas as atividades são de participação livre e grátis.

You must be logged in to post a comment Login