SMS: Os Algarviotes

OPINIÃO | CARLOS ALBINO

Esta gente é de uma extrema lealdade, só que tal lealdade é de cada um a si mesmo, a mais nada e mais ninguém. O Algarviote nasceu no Algarve, não Algarviote vindo de outros lados. Por regra também nunca saiu do Algarve, ou diz que nunca saiu embora seja visto nas Bahamas, em Porto Rico ou mesmo na Tailândia. Viaja muito mas não diz a ninguém porque tem um medo terrível de exibir sinais exteriores de riqueza. Mas porque é apenas leal a si próprio e a mais nada, o Algarviote sente-se afrontado quando alguém o não considera um homem próspero, e o mesmo se passa com a Algarviota, que também há. Quanto a estudos normalmente não passou de um terço do secundário, mas considera-se um sábio – sábio em tudo. E quando convence meia dúzia de gatos-pingados que é sábio, o Algarviote entra na Política. Abre a boca e só diz asneiras, abre os olhos e falta à verdade, desentope os ouvidos e apenas se ouve a si próprio. E é assim que também entra na Cultura, tendo como livro de cabeceira o Dicionário do Analfabetismo Algarvio. Quanto a Ciência, a ciência do Algar-viote é uma tese de douramento em interesses pessoais, maltrafisgas e truques de benefícios imediatos. Como onome pode sugerir e até induzir em erro, o Algarviote não é por definição um pequenote – chega a ser grandote, ir longe, chegar onde menos esperaria chegar com a lealdade a si próprio, embora seja um continuado e compulsivo traidor do Algarve. Aliás, o Algarve não lhe interessa – ao Algarviote, o que interessa é ele próprio.

Para o Algarviote, as fronteiras do Algarve terminam nos muros da sua vivenda ou nas orlas do capacho de entrada do andar. Poderá pensar-se que vive isolado, mas não. O Algar-viote tem uma intensa vida social, saltita daqui para ali, cumprimenta à esquerda e à direita, sorri. Sorri de tal maneira que parece o Jardim Manuel Bivar de Faro em dia de árvores carregadas de passarinhos. A força e influência do Algarviote depende da sua vida social que á única coisa que chega sobre ele a Lisboa ou mesmo ao Porto. A asneirada do Algarviote nunca chega tão longe, e ai de quem reporte – fica com a lealdade do Algarviote à perna. De resto, em Lisboa e no Porto, até é muito apreciado que os Algarviotes dominem o Algarve, porque esta espécie de gente é considerada muito obediente. Tal como os cães d’água.

No entanto, o Algarviote pode ser de todos os lados, menos do Algarve. A não ser que engane muito, porquanto o Algarviote por vezes engana tanto que chega a enganar a sua própria lealdade a si próprio.

Bem hajam.

Próximo episódio: Como agendado, Os Algarviões

Flagrante cálculo: Um só voto pode valer mais que mil acções cotadas em bolsa, desde que a alma não se venda.

Carlos Albino

 

You must be logged in to post a comment Login