PS e PSD com visões diferentes sobre OE 2018 para o Algarve

.

O PS/Algarve defende que o Orçamento do Estado (OE) para 2018 é “muito positivo” para a região. Já os sociais-democratas falam de “uma grande desilusão e uma tremenda injustiça”. São duas visões completamente antagónicas do OE

Após a aprovação na Assembleia da República, na semana passada, do Orçamento de Estado para 2018 – com os votos favoráveis de PS, PCP, PEV, BE e PAN – os socialistas e sociais-democratas da região têm diferentes visões sobre o impacto do OE no Algarve.

Para o PSD/Algarve, este orçamento “é uma grande desilusão e uma tremenda injustiça”, frisando que “o investimento público para a região ficará abaixo de 1% do total do investimento, embora o Algarve represente 5% da população e do PIB”.

Os socialistas reagiram salientando, por outro lado, que o OE para 2018 “é muito positivo para a região”, nomeadamente “no ambiente, no mar, nas funções de soberania, como a justiça e a segurança”, onde dizem que “são várias as áreas alvo de atenção por parte do Estado no Algarve”, contabilizando ainda “vários milhões em investimentos”…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 7 DE DEZEMBRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve