Itália corta na Saúde e na Educação para evitar subida do IVA para 23%

.

O Governo italiano aprovou esta noite novos cortes na Saúde e Educação e redução de pessoal da função pública para poupar 26 mil milhões de euros nos próximos três anos e evitar a subida do IVA em outubro até 23%.

De acordo com o comunicado divulgado pelo Executivo italiano, prevê-se ainda uma redução para metade do número atual de províncias, que é de 110, através de fusões e uniões.

Este pacote de medidas, que vai ainda a votos no Parlamento, prevê também um corte de 20% nos cargos de chefia da Administração Pública, de 10% nos restantes níveis e de, pelo menos, 10% do pessoal das Forças Armadas.

Por outro lado, os gastos com carros oficiais vão sofrer cortes até 50% face aos valores de 2011, estando também previstas reduções nos custos relacionados com a compra de bens e serviços no setor da Saúde.

Itália registou no primeiro trimestre do ano um défice público de oito por cento do seu Produto Interno Bruto (PIB).