Sem vídeo-árbitro

OPINIÃO | ALEXANDRE AZUL

Jornal do Algarve, paternalismo ao mais alto mérito pela divulgação e desenvolvimento do turismo em toda a província, eu assisti ao seu nascimento, sendo eu um menino com catorze anos de idade passei a trabalhar para os seus principais colaboradores, e recordo de quando tinha dezoito anos imprimir aqueles cinco mil exemplares do Jornal do Algarve na velha máquina Original Heidelberg cilíndrica quando só imprimia uma cor de cada vez. O semanário algarvio brindou a província norteando todos os seus vindouros com rumo ao sucesso, não tardando a construção da primeira unidade hoteleira turística, Hotel Vasco da Gama, tendo sido este frequentado por entidades do mais alto nível, e originários da mais fina elegância cultural e educacional dos quatro cantos!
Seguiu-se rapidamente o rosto da palavra turismo culminando com que muitas unidades hoteleiras surgissem ao Algarve, noivando-o com melhoramentos de arquitetura paisagista na ótima harmonia da flor de amendoeira e a retama, resultando em panorâmica igualdade num geral de vista aérea, com capricho de ser Algarve, iniciando-se mais tarde este desenvolvimento por todo o país; abriram-se escolas de formação de profissionais hoteleiros, do sul ao norte, sempre a caminho do aperfeiçoamento.
Obrigado Jornal do Algarve por tão nobre e sério prestígio.
A condição do serviço de restauração no nosso país está em fase de melhorar a qualidade de receber e servir refeições em ambiente e instalações próprias com alguma qualidade. Nos anos que passaram; intervinha, na qualidade; a prática do tabaco e a permanência de animais de estimação no interior dos restaurantes, facto que com as ressentes leis, foram banidos na restauração os animais e o tabaco, resolvendo-se de vez uma qualidade merecida de extrema higiene natural nos dias que correm.
É evidente que uma maioria de frequentadores da restauração com acompanhamento animal, nunca mais admitiram o cumprimento da não admissão de animais acompanhadores no recinto dos restaurantes.
Depois de ser gasta muita tinta ao fazer contas; obviamente uma quantidade de proprietários da restauração acharam a diferença e cientes de que existe uma grande quantidade de clientes com acompanhamento: os quais constitui um número sério a explorar! Estes proprietários começam a manifestar o desejo de servirem clientes acompanhados por animais. Caso venha a ser lei; a obrigatoriedade pelo respeito e admissão de qualquer que seja o animal Acompanhador presente no interior de um restaurante ou recinto condigno o Homem se alimenta e se higieniza; também deve constituir lei; orquestrada em simultâneo; que obrigue todos os clientes ali instalados, apresentarem obrigatoriamente o seu livro de vacinas e desparasitação atualizado! O qual lhe permite permanecer e comer com a presença de cães e gatos; não obstante; tratando-se de cães que facilmente se identificam como CÃES DONOS DA DONA.
Conforme o cidadão já está habituado; O receio de uma negativa, provoca efeitos no ato eleitoral, originando a que os partidos políticos por estratégia olvidem os valores da sua existência; pronunciando-se de forma imoral e escondendo-se atrás da palavra evolução.
Assim; se aguarda mais um despiste vergonhoso parido da sociedade civil.

Alexandre Azul

You must be logged in to post a comment Login