Portimão e Silves alertam para perigo que espreita nos pinhais

Municípios combatem alastramento da praga da lagarta do pinheiro

.

Os municípios de Portimão e Silves estão a promover sessões de sensibilização para prevenir e controlar o desenvolvimento da lagarta do pinheiro (ou processionária), nos pinheiros existentes em escolas e espaços públicos.

Em Portimão, a câmara municipal efetuou, pelo segundo ano consecutivo, uma campanha de prevenção à formação de ninhos com uma moderna técnica de combate à lagarta do pinheiro.

“A ação consiste numa injeção de um inseticida em todos os pinheiros localizados nas escolas de Portimão (Quatro Estradas, Vendas, Coca Maravilhas, Chão das Donas, Major David Neto, Jardim de Infância Portimão Nº 4 do Fojo e Centro Escolar do Pontal), pretendendo, assim, contribuir para o controlo desta praga”, informa a autarquia, lembrando que a lagarta do pinheiro, “embora não cause a morte das árvores, os seus sucessivos ataques e desfolhas muito severas levam ao enfraquecimento das mesmas e à sua predisposição a outros agentes secundários, podendo levar à morte”.

Em Silves, a câmara municipal, em parceria com o Zoomarine, está a promover diversas sessões de sensibilização para a problemática da lagarta do pinheiro.

Ao todo, 11 escolas do 1º ciclo do ensino básico do concelho participam neste projeto pensado especificamente para as crianças desta faixa etária, que visa “a sensibilização para os cuidados a ter com esta espécie que, nos últimos anos, tem vindo a tornar-se um crescente desafio de saúde pública na região do Algarve, uma vez que partilha o espaço físico com muitas escolas e crianças”.

A lagarta, no inverno, possui pelos urticantes que causam alergias na pele, globo ocular e aparelho respiratório. Dependendo da sensibilidade de cada pessoa, estes sintomas poderão manifestar-se na forma de urticária, irritações nos olhos e dificuldade em respirar.

Por outro lado, o contacto dos cães com esta praga produz um efeito tóxico, que provoca de imediato um grande inchaço, acompanhado de dificuldade respiratória. O cão que apresente estes sintomas deve ser levado e observado pelo médico veterinário.

JA

You must be logged in to post a comment Login