Mercado abastecedor de Faro aumenta volume de negócios

.

O MARF é a plataforma logística e de distribuição agroalimentar que abastece toda a região do Algarve

.

O Mercado Abastecedor da Região de Faro (MARF) aumentou, no ano passado, o seu volume de negócios em nove por cento, refere o “Relatório e Contas 2017” recentemente aprovado em assembleia geral.

Segundo o mesmo relatório, este aumento “reflete, em grande parte, o retorno de investimento na sua atratividade e na promoção da sua oferta comercial e dos serviços prestados”.

O presidente do Conselho de Administração do MARF, Rui Paulo Figueiredo, considera que “urge dar continuidade” a este posicionamento estratégico, “mais próximo dos nossos potenciais clientes e dos clientes dos nossos clientes”.

De acordo com o documento, a “MARF, SA” encerrou o exercício económico de 2017 com um resultado líquido positivo de 460,4 milhares de euros, representando, numa base comparável, uma melhoria de 114,7 milhares de euros (+33,2%) face a 2016.

Na área comercial, destaca-se o bom desempenho dos rendimentos core (taxas de utilização), que apresentam um aumento no valor de 91,1 milhares de euros (+7,5%), depois de um aumento de 138,1 milhares de euros (13,4%), registado em 2016 comparativamente a 2015.

No que respeita ao EBITDA, os resultados operacionais foram positivos em 1.010,7 milhares de euros e, no que concerne ao EBIT, de 712,6 milhares de euros, traduzindo margens operacionais positivas de 69% e 64%, respetivamente, superiores ao ano anterior em 6 pontos percentuais.

Reforço da solidez financeira

Para além do reforço da capacidade operacional, o ano de 2017 foi também caracterizado pelo reforço da solidez financeira da empresa, que reduziu a sua dívida financeira líquida em 550,6 milhares de euros (-3,2%).

Na área comercial, destaca-se a realização de «um conjunto de contactos que deixam boas perspetivas para novos contratos», que «aumentarão ainda mais o volume de negócios num futuro próximo».

Os rendimentos operacionais ascenderam a 1.458,2 milhares de euros, situando-se acima do ano anterior em 177,4 milhares de euros (+14%). Destaca-se o crescimento dos rendimentos core (as taxas de utilização) em 91,1 milhares de euros (+8%), face a 2016, sendo de salientar que, nesse ano, os rendimentos de taxas de utilização registaram um aumento de 12%, face a 2015.

Os gastos operacionais (exceto depreciações, imparidades e provisões) ascenderam a 580,8 milhares de euros, precisamente 53,2 milhares de euros acima do registado no ano anterior (+10%).

Rui Paulo Figueiredo – também CEO do Grupo SIMAB, em que se integra a “MARF, SA” – sublinha que a empresa do Mercado Abastecedor de Faro continua, assim, a reduzir os seus encargos financeiros, o que em 2017 significou uma redução de 16,3 milhares de euros (-7,2%) face a 2016, «redução de encargos financeiros que já se tinha registado em 2016, com uma diminuição de 141 milhares de euros (-38,2%) face ao valor registado em 2015».

Salienta igualmente que, pelo terceiro ano consecutivo, a “MARF, SA” reduziu o seu passivo financeiro, tendo essa redução ascendido a 550,6 milhares de euros (-3,2%) em 2017, face a 31 de dezembro de 2016.

Em 2017, o CAPEX da “MARF, SA” ascendeu a cerca de 15,6 milhares de euros, referindo-se essencialmente a intervenções em edificações, adaptação de espaços e aquisição de iluminação “led”.

A dívida financeira líquida, incluindo empréstimos acionistas, ascendeu a 16.768,9 milhares de euros, reduzindo em 550,6 milhares de euros (-3,2%), face a 31 de dezembro de 2016. O passivo situou-se em 19.224,2 milhares de euros, uma diminuição de 3,4%, face ao final de 2016.

A dívida a instituições de crédito diminuiu em 1.000 milhares de euros, integralmente relativo à amortização do financiamento junto do Banco Europeu de Investimento.

You must be logged in to post a comment Login