Empresários, técnicos e autarcas debatem “Sal de Castro Marim”

.

No próximo dia 7 de maio, o sal de Castro Marim vai estar em debate na Colina do Revelim de Santo António (em Castro Marim) numa tertúlia que juntará empresários, um museólogo, um técnico do património e o poder autárquico.

A iniciativa, organizada pela empresa municipal NovBaesuris e pelo Jornal do Baixo Guadiana, começa às 18h00 e propõe-se debater o sal nas suas diferentes variáveis: a importância do sal no tecido económico e social de Castro Marim, o seu enquadramento histórico e o papel da câmara municipal na afirmação e promoção do “Melhor Sal do Mundo”.

Participam os empresários Fernando Reis, da Pedaços de Mar, Jorge Raiado, da Sal Marim, Luís Horta Correia, da Água Mãe, Luís Rodrigues, da Cooperativa Terras de Sal, bem como Pedro Pires, técnico do património da NovBaesuris e representantes da Câmara Municipal de Castro Marim. O diretor dos Museus do Sal de Guérande (França) participará via Skype, apresentando a indústria do sal de Guérande como um caso de sucesso da economia daquela cidade francesa.

A presidente do Conselho de Administração da NovBaesuris, Célia Brito, entende que a realização desta tertúlia “reveste-se de grande utilidade para a comunidade salineira local, na medida em que os oradores convidados estão diretamente ligados ao processo de extração, comercialização e promoção do sal”. Célia Brito acredita que “ações desta natureza podem contribuir para a recuperação e revitalização de salinas em Castro Marim, das quais, estima-se, 60 por cento se encontram desativadas”.

Referindo-se ainda à importância do sal no tecido económico e social de Castro Marim, Célia Brito alerta para a vantagem de “cultivar a marca sal de Castro Marim em termos de ‘marketing’, tanto no mercado nacional como internacional”.

As “Tertúlias do Baixo Guadiana” realizam-se desde 2008, com mais regularidade nos concelhos de Alcoutim e Vila Real de Santo António. Como resultado da parceria com a NovBaesuris as tertúlias acontecem de novo no concelho de Castro Marim. Trata-se de uma iniciativa que “valoriza e reforça a democracia participativa no território algarvio”, considera aquela empresa municipal.

JA

You must be logged in to post a comment Login