CRÓNICA DE FARO: Susana Travassos, uma voz farense que une o mar Atlântico

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Assumindo-se como uma defensora e, com muita honra, pela cidadania vila-realense, a algarvia Susana Travassos, é um dos nomes em ascenção na música ligeira, não apenas portuguesa, como sul-americana, onde tem atuado com expressiva regularidade e possui uma enorme legião de fãs. Ainda que nascida na cidade de Faro, facto que muito honra todos os seus conterrâneos e admiradores, entre os quais o signatário, a dileta filha dos nossos “bosses” (Dr. Fernando Reis e D. Luísa Travassos), “menina e moça, mais menina do que moça, na Cidade do Iluminismo, onde viveu 18 anos, tinha cinco anos de alegre e buliçosa vida, quando arrancou as primeiras notas nos estudos do tão algarvio acordeão. Depois e sempre a veia percorreu, alimentada pela sua comprovada veia artística, sensibilidade criativa e dotes naturais talhados para a arte musical, o piano, o canto lírico, o jazz (com frequência do Hot Club, em Lisboa e deu comprovado e acrescido valor à sua aplaudida voz clara e precisa. Finalista da fase nacional do “Concurso Eurovisão”, que decorreu em Portugal. Tem gravado CDs (“Oi Elis”, em 2008 de homenagem a Elis Regina e, volvidos 5 anos “Tejo Tiê”, numa parceria com o compositor brasileiro Chico Saraiva e numa simbiose de temas clássicos de Portugal e do Brasil), preparando o lançamento do 3º álbum “Pássaro Palavra”.
Os aplaudidos concertos realizados pelo país fora e por conhecidas capitais da América Latina (São Paulo, Bogotá, Buenos Aires, etc.), lado a lado com nomes maiores da música sul americana, apontam um futuro de grande estrelato a Susana Travassos, que nasceu nesta cidade de Santa Maria do Gharb! Boa sorte, Susana e temos orgulho na tua carreira.

João Leal

You must be logged in to post a comment Login