Taça: Farense “morre” na praia e é eliminado no prolongamento

.

A expulsão de Neca no início do prolongamento e um golo do Caldas a cinco minutos do final evitaram que o Farense chegasse às meias-finais da Taça de Portugal.

O jogo disputado esta quarta-feira no Campo da Mata, nas Caldas da Rainha, teve uma primeira parte equilibrada e com as duas equipas a mostrar que não pretendiam correr riscos tão cedo.

O Farense não podia ter entrado melhor na segunda parte, com Livramento a colocar a formação algarvia em vantagem quando estavam decorridos apenas três minutos. Porém, o Caldas empatou oito minutos depois através de Nuno Januário.

Os pupilos de Rui Duarte reagiram bem ao golo e voltaram a colocar-se em vantagem, novamente por intermédio de Livramento, aos 15 minutos do segundo tempo. Mas o Caldas voltou a restabelecer a igualdade, dez minutos depois, desta vez com um golo de Pedro Emanuel.

Apesar do equilíbrio no marcador, o Farense continuava a dar a ideia de que poderia ultrapassar o adversário e chegar às meias-finais da Taça. Mas tudo mudou aos oito minutos do prolongamento, quando Neca é expulso por acumulação de amarelos.

A partir daqui, o Caldas acreditou que poderia chegar ao golo, e fez por isso, antes do desempate por pontapés da marca de grande penalidade. E o golo que destruiria as esperanças do Farense acabou mesmo por acontecer a quatro minutos do final do prolongamento, mais uma vez por Pedro Emanuel.

You must be logged in to post a comment Login