Militantes algarvios do PSD dão forte apoio a Rui Rio

.

A sede do PSD em Loulé foi pequena para receber, no último sábado, cerca de duas centenas de militantes do Partido Social Democrata, que quiseram ouvir o candidato a líder do partido, Rui Rio.

De entre os militantes, destacam-se as presenças do mandatário distrital, Francisco Amaral, presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, do deputado à Assembleia da República, Cristóvão Norte, do presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva, do ex-presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, Rui Cristina, presidente do PSD/Loulé e do presidente do PSD/São Brás de Alportel e atual diretor regional de campanha desta candidatura, Bruno Sousa Costa.

Durante a intervenção inicial, Rui Rio salientou “a necessidade de reformar com urgência o atual regime político de modo a que as pessoas possam voltar a falar de política e a aproximarem-se, numa lógica mais democrática, do debate politico”.

Reiterou ainda que “o PSD não tem hoje em dia a força e a vitalidade de que Portugal precisa e isso é fruto de erros do passado. Portugal precisa de um PSD forte que seja uma referência”.

O antigo autarca portuense frisou, igualmente, um dado muito importante, ao assumir que a sua candidatura é nacional e não apenas partidária. “O que os militantes do PSD vão escolher é aquele que tem mais condições e aceitação por parte de todos os portugueses para ser o próximo primeiro-ministro de Portugal, e eu acredito que reúno esse consenso”, sublinhou.

No período de debate com os militantes algarvios que se seguiu, Rio explicou de forma direta a sua posição sobre alguns temas de particular importância para a região algarvia. Nesse sentido, quanto à formulação da lista de deputados do PSD, insistiu que “a prioridade será dada às pessoas do respetivo distrito que se tenham evidenciado pela sua competência” e que não concorda “que a comissão política nacional imponha nomes”, até porque acredita “que cada distrito terá pessoas com qualidade suficiente para representar os seus conterrâneos na Assembleia da República”.

O candidato a presidente do PSD foi também muito assertivo na necessidade de reduzir as assimetrias no Algarve e no país, concordando que é necessário encontrar novos modelos económicos e de investimento que sejam uma alternativa credível ao paradigma do turismo. “É vital olhar para a região algarvia com outros olhos e potenciar a construção de um conjunto de infraestruturas em áreas como a educação, a ação social e o apoio à população envelhecida. Na saúde, é prioritário avançarmos com a construção de um Hospital Central”, finalizou.

Rui Rio está a disputar a liderança do PSD com Pedro Santana Lopes.

JA

You must be logged in to post a comment Login