Manuel Cabanas nasceu há 116 anos

.

Comemorações decorrem este sábado no Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes, em Vila Real de Santo António

DOMINGOS VIEGAS

A Liga dos Amigos do Mestre Manuel Cabanas comemora este sábado o 116.º aniversário do nascimento do mestre Manuel Cabanas com a já habitual romagem ao cemitério de Cacela, para a colocação de flores, seguida por uma conferência no Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes, em Vila Real de Santo António.

A cerimónia junto à campa de Manuel Cabanas está agendada para as 10h00. Depois, as comemorações prosseguem no Arquivo Histórico, na cidade pombalina, com um momento musical de guitarra clássica a cargo de Rui Martins (11h00). Um quarto de hora depois tem início a conferência “O Algarve na Luta pela Liberdade (1827-1834)”, por António Pires Ventura. Às 12h30, o artista plástico Elias Nunes vai mostrar “festejos, tinta e outra formas de ‘dar de vaia’ a Manuel Cabanas”. As comemorações encerram com um almoço convívio.

Manuel dos Santos Cabanas, ou mestre Cabanas, como ficou conhecido em Vila Real de Santo António, nasceu em Vila Nova de Cacela, em 1902, e faleceu no Hospital de Faro, em maio de 1995, aos 93 anos.

Foi mestre de xilogravura, autodidata, republicano e membro fundador do Partido Socialista. No final da vida, por escritura pública de doação, legou o seu património artístico à comunidade, hoje exposto no Espaço Manuel Cabanas do arquivo histórico da cidade pombalina. Por isso, Vila Real de Santo António possui a maior colecção de xilogravuras de Portugal, todas da autoria do artista Manuel Cabanas.

O seu trabalho como ferroviário levou-o a passar grande parte da vida profissional no Barreiro, onde também desenvolveu cargos e funções no Sindicato dos Ferroviários do Sul e Sueste. Foi militante antifascista (chegou a ser preso pela PIDE) e mestre maçon (pertenceu aos quadros do Grande Oriente Lusitano).

Em 1985 foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, no grau de comendador, pelo então Presidente da República, Ramalho Eanes, e em 1991 foi agraciado pelo Presidente da República, Mário Soares, com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

You must be logged in to post a comment Login