Famílias anónimas apoiam quem viu a droga e o álcool entrar-lhes em casa

Associação reúne semanalmente em dois locais do Algarve

Ao contrário do que acontece com os “Alcoólicos Anónimos”, as “Famílias Anónimas” destinam-se a familiares e amigos e não aos próprios consumidores de álcool e drogas

Ajudar famílias que se encontram em desespero devido a problemas de álcool ou drogas é o grande objetivo da Associação Portuguesa de Famílias Anónimas. Esta associação reúne semanalmente, em Portimão e Quarteira, para apoiar pessoas cujas vidas foram afetadas pelo uso daquelas substâncias

 

As famílias anónimas são uma organização de homens e mulheres, baseada no “Programa de 12 Passos”, cujo propósito comum é a sua recuperação. Destina-se, principalmente, a todos aqueles que experimentaram um sentimento de desespero a respeito do comportamento destrutivo de alguém que lhes é muito chegado (pais, cônjuges, irmãos ou outros familiares ou amigos emocionalmente envolvidos), comportamento esse motivado por drogas, álcool ou problemas emocionais.

“O nosso grande objetivo é ajudar famílias que se encontram em desespero devido a problemas de álcool e/ou drogas na família e estão isoladas”, explica ao JA Artur Lopes.

A associação está presente na região algarvia em dois locais, nomeadamente em Quarteira, onde todas as segundas-feiras, às 21h00, realiza-se a reunião das famílias anónimas no salão paroquial da igreja velha, e também em Portimão, onde as reuniões são à terça-feira, às 20h30, na zona do Bairro das Hortências (Rua Salgueiros).

Segundo os responsáveis, estas reuniões “têm por finalidade o esclarecimento e a interajuda a familiares e amigos de pessoas com problemas relacionados com o consumo de substâncias que alteram o comportamento”…

 

(NOTÍCIA PUBLICADA NA ÍNTEGRA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – DIA 16 DE MARÇO)

Nuno Couto | Jornal do Algarve