Cruzeiros serão novo “trunfo” turístico a partir de 2020

Obras para grandes navios entrarem no porto de Portimão aguardadas com expetativa

Atualmente, os navios com mais de 215 metros de comprimento têm de ficar fundeados ao largo da Praia da Rocha

O Algarve tem “condições únicas” para estar dentro do grande mercado de cruzeiros, mas ainda está fora, por falta de condições no porto de Portimão. No entanto, a intervenção aguardada há cerca de dez anos vai finalmente avançar. O grande salto a nível de cruzeiros na região é esperado a partir de 2020, já com o único terminal de cruzeiros do Algarve apto a receber navios de maiores dimensões

 

Tudo começou em 2007, com apenas oito escalas e menos de seis mil passageiros. Mais de uma década depois, o porto de Portimão prevê atingir um novo recorde de navios de cruzeiro em 2018, projetando para este ano um total de 79 escalas e mais de 35 mil passageiros.

Se se confirmarem estas previsões, registar-se-á um aumento de oito escalas e cerca de cinco mil passageiros a utilizar o único terminal de navios de cruzeiro da região, já que no ano passado o número de escalas foi de 71 (também mais 65% em relação a 2016) e o número de passageiros ficou perto dos 30 mil (mais 53%). Ou seja, o turismo de cruzeiros está em franca expansão, apesar de ainda estar longe de atingir todo o seu potencial. Isto porque, o porto de Portimão aguarda há vários anos por obras para receber grandes navios e, assim, entrar definitivamente na rota das grandes companhias internacionais. Por enquanto, os navios com mais de 215 metros têm de ficar ao largo de Portimão, o que torna o destino menos atrativo.

A expetativa está assim muito alta em relação ao que vai acontecer depois do investimento de 17,5 milhões de euros que está previsto para o porto de Portimão. As intervenções – que devem estar concluídas em 2020 – incluem obras de dragagem e ampliação do porto, que vão permitir a acostagem de navios até 272 metros de comprimento, contra os 215 metros atuais.

“Para se ter uma ideia, vai ser possível que navios com a capacidade de cerca de 2.500 cruzeiristas possam confortavelmente atracar no cais do porto de Portimão, em vez de ficarem fundeados ao largo da nossa cidade. Estamos finalmente a dar passos concretos para aproveitar o potencial do porto de Portimão, eliminando os constrangimentos que até agora impediram o seu desenvolvimento, aproveitando-se o potencial da porta de entrada do Algarve ao segmento turístico dos cruzeiros”, realça ao JORNAL DO ALGARVE Pedro Poucochinho, chefe de divisão de informação, comunicação e marca da Câmara de Portimão…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 8 DE FEVEREIRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

You must be logged in to post a comment Login