CRÓNICA DE FARO: “Algarve – A terra e as gentes”um livro a reeditar

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Da autoria dos sempre saudosos professores Dr. António Cardeira (Geografia) e Dra Maria Cândida Leal (Português), o primeiro natural de Lagos e a segunda de Monchique, algarvios que o foram como os mais dedicados e que, durante décadas, lecionaram na Escola Secundária de Tomás Cabreira, veio a público em abril de 1989 e com uma 2ª edição, “melhorada e refundida”, face ao êxito alcançado, em março de 1989, a obra editada pelo referido estabelecimento escolar “Algarve – a terra e as gentes”. Trata-se de uma verdadeira enciclopédia, com profundas bases científicas que o muito e comprovado saber dos dois insignes mestres lhe transmitiram, sobre a sua e nossa linda terra sulina, de modo especial nas vertentes do âmbito geográfico e económico e dos prosadores e poetas algarvios. Foi um voltear pelo nosso espólio bibliográfico que nos trouxe às mãos este tesouro e o reavivar de muitos conhecimentos sobre a região mãe, numa viagem regressiva de mais de 50 anos aos bancos da Tomás Cabreira, sempre presente no coração e na memória, naquela lembrança irrepetível dos dois queridos professores, o Dr. Cardeira e a Dra Candinha, a darem-nos lições. De imediato fomos impulsionados pela plena, irrefutável e urgente necessidade de “Algarve – a terra e as gentes” voltarem a conhecer uma edição, constituída em moldes mais clássicos que o estilo artesanal de confeção, o que não afecta no mínimo o seu intrínseco valor, é revelado na mesma. Faz falta na grande maioria das bibliotecas públicas ou privadas por tudo aquilo que representa para esta região  onde nascemos e esperamos morrer os conhecimentos, as evocações e o muito saber que contém. Não desconhecemos dos encargos que tal comporta num tempo que, infelizmente para grande maioria de todos nós, não o é de “vacas gordas”. Mas conhecemos também que numa desejada, esperada e necessária conjugação de esforços (Associação dos Antigos Alunos, Agrupamento Escolar Tomás Cabreira, Associação de Municípios do Algarve – AMAL, Delegação Regional da Cultura e tantas mais entidades públicas e mesmo particulares) esta sugestão conheça o “faça-se!”, que o mesmo é dizer a obtenção dos recursos necessários para termos a terceira edição de “Algarve – a terra e as gentes”. Da mesma recordamos o que os seus autores nela escreveram: “O Algarve é uma estreita banda de terra, de configuração grosseiramente retangular, alongada no sentido dos paralelos…” (Dr. Cardeira – “Alguns aspetos de Geografia e Física e Humana do Algarve”) e “Nesta nossa província nunca faltou quem escrevesse e bem, quer em prosa, quer em verso…” (Dra Cândida Leal – breves referências e comentários a prosadores e poetas algarvios e suas obras”).

João Leal

You must be logged in to post a comment Login