BCE quer redução salarial nos países que pediram ajuda

.

Banco Central Europeu recomenda que Irlanda, Grécia, Portugal, Espanha e Chipre baixem os salários para reduzir o desemprego.

A instituição monetária europeia apela aos cinco países que solicitaram assistência financeira para reduzirem os salários e as margens empresariais.

“Todos estes países necessitam de adotar reformas ambiciosas e introduzir medidas para aumentar a sua competitividade”, pode ler-se no relatório mensal do BCE, citado pelo “El País.”

Para a autoridade liderada por Mario Draghi, Irlanda, Grécia, Portugal, Espanha e Chipre precisam de levar a cabo mais reformas estruturais, que além da redução dos salários promovam também a redução das indemnizações por despedimento.

A instituição monetária europeia diz ainda que é preciso que estas economias lancem medidas para “reduzir o desemprego e restaurar a sustentabilidade das finanças públicas.”

Diminuir os custos laborais

Entre as principais medidas, o BCE considera vital apostar na diminuição dos custos laborais, baixando o salário mínimo, revendo as leis de proteção laboral, abolindo a inter-relação entre os salários e a inflação e permitindo a negociação salarial a nível da empresa e as margens excessivas.

Para aumentar a competitividade, o BCE recomenda ainda que estes países apostem nas privatizações, na inovação e em iniciativas que promovam a criação de negócios.

Apesar destas recomendações, a instituição liderada por Mario Draghi não deixou de elogiar as amplas reformas já levadas a cabo pelos Governos da Irlanda, Grécia, Portugal, Espanha e Irlanda.

(Rede Expresso)