Assassino continua à solta no Algarve

.

O homicida evadido da prisão que sequestrou uma mulher na sexta-feira, na cidade de Faro, continua a monte. A Polícia Judiciária está a investigar a pista do recluso fugido à Justiça.

O “Correio da Manhã” escreve que terá sido um homicída em fuga que, em Faro, sequestrou Selene Nunes, de 42 anos, funcionária do hospital de Faro e professora na Universidade do Algarve. Transportou-a na própria viatura até um local isolado a mais de 50 km de distância, e abandonou-a para morrer amarrada a uma árvore, depois de a agredir brutalmente à pedrada e atear fogo ao mato.

A PJ está a verificar junto dos serviços prisionais se existe algum preso que corresponda aos pormenores fornecidos pelo agressor à vítima. Foi o criminoso que disse a Selene que estava fugido da prisão, onde cumpria 16 anos, e precisava do carro para fugir. A pena, segundo afirmou, devia-se a ter matado um homem.

Entretanto, a vítima já recebeu alta do hospital.