Algarve campeão da recuperação dos preços das casas no pós-crise

Regresso do crédito à habitação junto do mercado nacional e interesse dos estrangeiros para residir em Portugal estimula aumento dos preços das casas

A região algarvia foi a que mais se destacou em número de municípios: em 18 concelhos com a maior recuperação de preços, 11 estão no Algarve

A crise económica e imobiliária que congelou o país durante mais de sete anos teve impacto em todo o país, mas em algumas zonas o embate foi maior. A região algarvia, que assenta a maior parte do seu mercado na segunda habitação, foi aquela que mais sofreu e é também aquela que agora mais se evidencia na recuperação dos preços das casas, tendo em conta a quebra que tinha sofrido.

Em exclusivo para o Expresso, o Confidencial Imobiliário, que reúne dados sobre o sector, apurou os concelhos que melhor recuperaram no pós-crise, tendo como base a informação cedida pelas 400 mediadoras imobiliárias de todo o país e que fazem parte da sua amostra. A partir do preço mínimo que foi atingido nos vários municípios (e que em comum partilham o período entre o 2º semestre de 2013 e o 1º semestre de 2014) e os valores a que conseguiram chegar em finais de 2016 foi possível apurar que os maiores crescimentos dos preços médios das casas não se registaram apenas nos centros de Lisboa e do Porto. Numa short-list de 18 municípios, 11 estão localizados na região algarvia, com Faro na segunda posição entre as maiores valorizações logo a seguir à capital.

“O Algarve foi uma das regiões que mais sofreu com a crise e uma das que mais perdeu valor. Estas subidas que agora se registam refletem as quedas anteriores”, acentua Ricardo Guimarães, diretor do Confidencial Imobiliário.

(Rede Expresso)