Albufeira: Mulher que fingiu ter cancro para angariar dinheiro investigada pelo Ministério Público

.

O Ministério Público determinou abrir um inquérito para investigar os factos noticiados na imprensa, segundo os quais uma mulher, residente em Albufeira, teria ao longo de anos angariado diversas quantias monetárias com a falsa alegação de ter cancro e de precisar de dinheiro para os tratamentos.

O inquérito, dirigido pelo Ministério Público do DIAP de Faro (secção de Albufeira), “destina-se a apurar a eventual existência de crime de burla qualificada, bem como a identidade e responsabilidade dos seus autores”, explicou hoje a Procuradoria da República da Comarca de Faro.

A mulher, de 32 anos e com três filhos, terá burlado centenas de pessoas que aderiram com donativos numa campanha lançada no concelho de Albufeira e cuja dimensão ultrapassou, inclusivamente, as “fronteiras” do município com ações de solidariedade realizadas noutras localidades da região.

A alegada burlona chegou a rapar o cabelo, dizia que tinha um cancro raro e que o dinheiro era para os tratamentos na Fundação Champalimaud. E foi precisamente nesta entidade que a mulher acabou por reconhecer que não tinha cancro.

Foi posteriormente encaminhada para o Hospital São Francisco Xavier, onde lhe diagnosticaram Síndrome de Münchhausen. Trata-se de um transtorno factício que leva os doentes a fingir ou causar doenças ou traumas psicológicos a si mesmos.

You must be logged in to post a comment Login