Águas do Algarve testa soluções para remover fármacos das águas residuais

ETAR de Faro Noroeste
ETAR de Faro Noroeste

A empresa Águas do Algarve vai participar num novo projeto, coordenado pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), que visa testar soluções para a remoção de compostos farmacêuticos a partir de águas residuais em sistemas de tratamento.

O projeto, denominado IMPETUS – “Improving current barriers for controlling pharmaceutical compounds in urban wastewater treatment plants” –, foi aprovado no âmbito do Programa LIFE 2014-2017, contando com a participação de oito entidades.

“A Águas do Algarve realizará ensaios à escala piloto na ETAR de Faro Noroeste, previsivelmente em 2017, onde serão testados vários produtos químicos absorventes, produzidos a partir de resíduos endógenos – como a alfarroba e a cortiça – e biopolímeros coagulantes, produzidos a partir de extratos de acácia”, explica a empresa responsável pelo tratamento e abastecimento de água na região.

Ainda segundo os responsáveis, “a utilização destes produtos tem como principais premissas, para além da sua eficiência na remoção de compostos farmacêuticos, o seu baixo custo e a minimização dos consumos energéticos associados, para além de se poder utilizar resíduos como produto”

Serão monitorizados 20 fármacos de diferentes classes, alguns dos quais podem ter efeitos tóxicos no ambiente e na saúde, sendo que “o projeto tem um caráter de demonstração e visa que as tecnologias testadas com sucesso possam ser aplicadas noutros sistemas de tratamento a nível europeu”.

O orçamento total do projeto é superior a 1 milhão de euros, tendo um apoio comunitário de 855 mil euros. O orçamento afeto à Águas do Algarve é de cerca de 155 mil euros, sendo 60% dos custos financiados pelo programa LIFE.

NC|JA

You must be logged in to post a comment Login